Anúria e Insuficiência renal em paciente jovem com antecedente de lúpus eritematoso sistêmico

Relatora: Dra. Renata Colioni Mazar

Faculdade de Medicina do ABC –  SP

IDENTIFICAÇÃO

Sexo feminino, 23 anos, solteira, sem atividades profissionais no momento, natural de São Paulo – SP, procedente do município de Francisco Morato – SP, parda.

QUEIXA E DURAÇÃO

Falta de ar e edema progressivos associados a diminuição importante de diurese.

HISTÓRIA DA MOLÉSTIA ATUAL  

Paciente sabidamente portadora de Lúpus Eritematoso Sistêmico, sem acompanhamento e sem tratamento há 10 anos, hipertensa,  com uso irregular de medicações. Procurou serviço médico em Francisco Morato por ter iniciado há 2 meses quadro de dispneia progressiva aos esforços  e edema,  a princípio de membros inferiores, que evolui para anasarca. Refere ainda astenia, perda ponderal não quantificada e não intencional, e há 3 dias quadro de anúria.

ANTECEDENTES

Lúpus Eritematoso Sistêmico desde os 10 anos – com seguimento médico irregular, e abandono de tratamento há 10 anos. Hipertensão Arterial Sistêmica com uso irregular de anti-hipertensivos. Nega outras comorbidades. Nega cirurgias prévias e internações hospitalares. Pais vivos, apresentando Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus como comorbidades, e sem história familiar de nefropatias.

MEDICAÇÕES DE USO PRÉVIO  

Prednisona 20mg/dia (antes de abandono de tratamento); Anti-hipertensivos que não sabe referir quais. Ambas medicações com uso irregular.

EXAME FÍSICO  

Geral: Regular estado , descorada ++/4+, anasarca +/4+, anictérica, acianótica, afebril, dispneia leve em ar ambiente
Neurológico: Glasgow 15, sem alteração de força motora ou sensitiva
Cardiovascular : ritmo cardíaco regular, bulhas normofonéticas a 2 tempos sem sopros – FC 90 BPM / PA 150x90mmHg  
Respiratório : MV simétrico, com estertores presentes bibasais, dispneia leve em ar ambiente
Abdomen : flácido e indolor, sem visceromegalias, DB negativo, ruídos hidroaéreos presentes
Extremidades : edema de MMII até raiz de coxas +/4+, sem sinais de TVP, boa perfusão periférica

 

EXAMES COMPLEMENTARES

Captura de Tela 2017-09-22 às 00.40.35

Captura de Tela 2017-09-22 às 00.40.47

Captura de Tela 2017-09-22 às 00.40.52

 

 

Eletroforese de proteínas séricas (g/dL): proteína total 7,1 / albumina 3,8 / alfa 1 0,3 / alfa 2 0,7 / beta 0,9 / gama 1,4 – dentro da normalidade

USG de rins e vias urinárias: Rins tópicos com forma, contornos e dimensões e ecotextura normais. Relação cortiço-medular preservada. Ausência de dilatação dos sistemas pielocaliciais, ou imagens sugestivas de cálculos. RD 9,2 cm EP 1,0 cm. RE 10 cm EP 1,2 cm.

Raio- X de tórax: dentro da normalidade

EVOLUÇÃO  

Paciente manteve quadro de anúria,  evoluindo para a necessidade de hemodiálise durante a internação, mesmo após pulsoterapia com corticoide intravenoso. Realizada biópsia renal percutânea guiada  por USG.

 

Qual a melhor  opção diagnóstica para este caso?

  1. GN Proliferativa Difusa
  2. Microangiopatia trombótica
  3. GN Mesangial associada a NTA
  4. GN Esclerosante
  5. GN Membranoproliferativa