Jovem com síndrome nefrótica no primeiro trimestre da gestação

CASO CLINICO 121 – Blog Cientifico do Portal SBN

Título: Jovem com síndrome nefrótica no primeiro trimestre da gestação.

CASO APRESENTADO NO XXIX CONGRESSO BRASILEIRO DE NEFROLOGIA, Rio de Janeiro, 2018.

Relatores: Dr. Conrado Lysandro R. Gomes

Hospital Federal dos Servidores do Estado, Rio de Janeiro

Dra. Lilimar da Silveira Rioja (Patologista)

Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ

 

HISTÓRICO DA DOENÇA ATUAL

Sexo feminino, 31 anos, branca, casada, natural do RJ, admitida na unidade materno-fetal do Hospital Federal dos Servidores do Estado em outubro/2017, com quadro de edema generalizado, iniciando na 13ª semana de gestação, associado a piora do controle pressórico. Nega antecedentes relevantes: febre, dor articular, alterações respiratórias ou gastrointestinais, alterações cutâneas, uso de medicamentos recentes, emagrecimento. Trouxe exames realizados no cuidado primário com urina de 24 hrs com proteinúria de 4990mg/24hrs, albumina 1,9 g/dL.

ANTECEDENTES

Hipertensão arterial desde a última gestação, quando apresentou pré-eclampsia, sem acompanhamento médico regular, em uso de hidralazina 75mg/dia e metildopa 2g ao dia. Hipotiroidismo em uso de levotiroxina 50 mcg/dia. Três gestações anteriores com parto normal, à termo.  Nega etilismo, tabagismo, ou uso de drogas ilícitas. Trabalho como auxiliar administrativo até a presente gestação. Mora em casa de alvenaria com saneamento adequado. Mãe viva, hipertensa, sem outras co-morbidades. Pai falecido, HAS, vasculopata, etilista crônico. Irmãos saudáveis. Sem histórico de doenças renais na família.

EXAME FÍSICO

Bom estado geral PA 160 x 80 mmHg; FC 82 bpm; FR 18 irm; T Ax 36,5oC; Peso 64,5 Kg; Alt. 1,68 cm. Mucosas normocoradas, hidratada, eupneica em repouso, anictérica.

Ausência de linfonomegalias palpáveis. Cabeça e pescoço sem alterações. MV presente universalmente, sem RA. RCR 2t BNF, sem sopros. Abdomen globoso, gravídico, indolor, sem viceromegalias palpáveis. Edema de parede abdominal. Edema de MMII +++

 

 

Fundo de olho normal

USG de vias urinárias: Rins tópicos, de dimensões normais e contornos regulares, preservação da dissociação parênquimo-sinusal, discreto aumento da ecogenicidade do parênquima bilateral. RD mede 10,9 x 4,3 x 4,5 cm e o RE mede 11,9 x 4,6 x 5,2 cm.

ECO: Diâmetros cavitários e espessuras parietais normais, função contrátil do VE sem alterações segmentares. Função diastólica do VE normal ao doppler. VCI normodistendida. Função contrátil do VD normal. IM leve, IT mínima com PSAP normal.

Rx tórax normal