Choosing Wisely e a Nefrologia Brasileira

Lançamos oficialmente o Choosing Wisely, dentro da SBN, no 12o Congresso Mineiro de Nefrologia realizado em 2017 e nessa fase gostaríamos de ouvir sugestões dos sócios.

É importante ressaltar que a recomendação deve ser baseada em evidências e prioriza o que NÃO devemos fazer. Desempenho e utilidade de uma conduta devem ser os grandes norteadores do processo.

Gostariamos de contar com a sugestão dos sócios, conforme exemplo abaixo, para formularmos as 10 a 15 recomendações que serão votadas e vão gerar as 5 recomendações Choosing Wisely de nossa Sociedade.

A data limite para o envio de sugestões é dia 19/02/18. Os formulários devem ser enviados para o e-mail secretaria@sbn.org .

Como exemplo segue uma das 5 recomendações da Sociedade Canadense de Nefrologia.

Recomendação: NÃO iniciar EPO em DRC com níveis de Hb acima de 10 g/dl sem sintomas de anemia.

Justificativa: Administrar EPO para pacientes com DRC com o objetivo de normalizar os níveis de Hb não demonstrou benefício na mortalidade geral ou CV e pode ser maléfico comparado a alvos conservadores entre 9 e 11 g/dl.

Bibliografia:

  1. Drueke TB et al. Engl J Med. Nov 16 2006; 355(20):2071-84
  2. Moist LM et al. J. Kidney Dis. Nov 2013;62(5):860-73
  3. Pfeffer MA et al. Engl J Med. Nov 19 2009;361(21):2019-32
  4. Singh AK, et al. N Engl J Med. 2006 Nov 16;355(20):2085-98

 

Por que Choosing Wisely ?

Números alarmantes: 80% dos exames solicitados pelos médicos são normais, 30% dessa propedêutica jamais será sequer vista pelo profisisonal. Segundo um estudo publicado em 2011, estima-se um desperdício médio anual de US$ 6,76 bilhões em tratamentos não recomendados ou desnecessários nos Estados Unidos. E isso só no âmbito dos cuidados primários (clínica médica, pediatria e medicina de família). O estudo, que envolveu pesquisadores de quatro instituições, concluiu que, dentro de um universo de quase 1 milhão de atendimentos avaliados, até 56% deles tiveram procedimentos inadequados nesse sentido.

Diante desse cenário de utilização inapropriada, exagerada e muitas vezes sem respaldo científico dos recursos em saúde, com risco de dano ao paciente e desperdícios de uma fonte finita de recursos, nasceu em 2012, capitaneado pela American Board of Internal Medicine, a iniciativa Choosing Wisely.

Ao invés de apontar as condutas inadequadas das especialidades, foi sugerido um processo de auto-crítica com sugestão de atos médicos correntes (propedêuticos e terapêuticos) que não deveriam ser utilizados. O objetivo primordial é provocar uma reflexão entre os pares para minimizar a adoção de condutas fúteis.

Deve ficar claro que o mote maior não é a economia de recursos; sim, uma melhora da assistência, com respaldo científico e um aumento no sucesso em detrimento de malefícios associados ao manejo médico.

Houve uma  rápida expansão em todo mundo com chegada ao Brasil no fim de 2015.

A proposta é apresentarmos as recomendações de nossa Sociedade no CBN 2018 . Contamos com o apoio de todos.

 

Comitê de Cuidados Paliativos da Sociedade Brasileira de Nefrologia

Membros do Subgrupo Choosing Wisely:

José de Resende Barros Neto (MG), Alze Tavares(SP) e Cássia Santos(PR)

 

REFERÊNCIAS:

  1. http://www.choosingwisely.org/
  2. https://choosingwiselycanada.org/nephrology/
  3. Kale MS et al. Arch Intern Med. 2011 Nov 14;171(20):1856-8.

Formulário